O Departamento Jurídico da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe promoveu um debate com os sindicatos filiados na noite desta quarta-feira (11/11), tendo como tema principal as demissões nos bancos privados e o descaso destas empresas com os seus funcionários e a população.

Mesmo tendo assumido o compromisso de não demitir durante a pandemia, juntos o Santander, Itaú e Bradesco já demitiram cerca de 4.000 bancários em todo o país. Com a redução do quadro funcional, os empregados que permanecem nos bancos estão adoecendo, devido à grande quantidade de tarefas que necessitam executar e pela cobrança de metas abusivas acompanhada de assédio moral. Os bancários estão em pânico e alguns estão com medo até de atender telefone.

Realizado por videoconferência, o evento foi conduzido pelo diretor do Departamento Jurídico da Feebbase, Claudevir Moraes, e teve como orientadora e palestrante a advogada Tatiana Rossini. Além dos presidentes, diretores jurídicos e advogados dos sindicatos, o presidente da Federação, Hermeilino Neto, e vários diretores das entidades também participaram.

Na reunião ficou definido que a Feebbase e os sindicatos irão buscar o diálogo com os bancos, com o objetivo de barrar essa prática e, se a situação não for resolvida, irão adotar medidas judiciais com o objetivo de reverter as demissões.