Na manhã deste sábado (12/12), durante o 15º Congresso da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, falou sobre a conjuntura política e econômica no Brasil.

Em sua fala, Augusto ressaltou que o governo Bolsonaro mostra uma incapacidade em gerenciar crises, questão potencializada pela atuação na pandemia. “Na pandemia, fica clara a importância do SUS, mas no Brasil, esse sistema vem sendo asfixiado com corte sucessivos do orçamento. Vemos também a confusão enorme para coordenar os esforços para compra das vacinas, o que trará grandes prejuízos para o país ”, reforçou.

O presidentedo SBBA também pontou o impacto brutal dessa má gestão na economia, onde cada dia novos postos de trabalhos são perdidos, com mais dificuldade de retomadas dessas vagas. É válido ressaltar que a reforma trabalhista, que veio com a promessa de crescimento econômico e gerar empregos não gerou estes resultados. Destaca-se também, os efeitos prejudiciais do desmonte dos bancos públicos e o esvaziamento da Petrobras, promovido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Vascopncelos ressaltou também que o movimento sindical não ficou parado, apresentado propostas para o Brasil sair da crise, ajudando a impulsionar a economia, diminuindo a tributação e proposta de retoma de industrialização do Brasil e lembrando a importância das eleições para a aprovação dessas propostas no meio político.

Fonte: FEEB BA/SE