A partir de setembro, os bancários terão o reajuste de 10,97% em todas as verbas salariais, o que inclui também a participação nos lucros e resultados. O aumento equivale ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado entre setembro de 2020 e agosto de 2021, que ficou em 10,42%, acrescido de 0,5% de aumento real.

O reajuste foi conquistado pela categoria durante a Campanha Nacional 2020, quando foi asssinado uma Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), com validade de dois anos. Essa foi uma decisão acertada da categoria, já que a maioria dos trabalhadores não estão conseguindo aumento real em 2021.

Segundo dados do Ministério do Trabalho compilados pelo DIEESE, até julho de 2021, apenas 17,5% dos reajustes foram acima do INPC, 32,2% iguais ao INPC e 50,3% abaixo do INPC.

Cálculo do reajuste dos bancários

O economista Gustavo Cavarzan, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), alerta que algumas pessoas podem achar que existe erro na porcentagem de reajuste. “O cálculo não é feito com a simples soma de 10,42% mais 0,5%. Existe uma fórmula de cálculo composto para se calcular o ganho real”, explicou.

Para se chegar ao índice de reajuste deve-se somar 10,42%+1 e 0,5%+1 e multiplicar os resultados, depois se subtrair 1 e se multiplicar por 100 para se se chegar à porcentagem. A fórmula é a seguinte: (1+10,42%) x (1+0,5%) -1.

Fonte: FEEB BA/SE