Depois de dois dias de intensos debates, os delegados e delegadas que participaram do Encontro Nacional dos Trabalhadores do Itaú aprovaram a minuta de reivindicações específicas para a Campanha Nacional 2018. O evento reuniu 91 participantes de todo o país e foi realizado na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores Financeiros, em São Paulo, nesta quinta e sexta-feira, 7 e 8 de junho.

Seis bancários da Bahia e Sergipe participaram do Encontro, que debateu temas como emprego e condições de trabalho e programas próprios de remuneração, como PLR e PCR. Também houve apresentações de balanço do Grupo de Trabalho (GT) de Saúde e dos planos de previdência da Fundação Itaú.

O sentimento geral dos participantes do encontro foi de que o banco foi um dos principais financiadores do golpe contra a democracia para se aproveitar da crise que o se instaurou no Brasil, mostra foram os lucros exorbitantes conseguidos no período. Os bancários lembraram que o Itaú lucrou quase R$25 bilhões em 2017, um ano de muita dificuldade econômica no país, e já ganhou R$6,4 bi apenas no primeiro trimestre de 2018.

Durante o encontro, foi aprovado que os únicos pontos que a Comissão de Organização dos Empregado (COE) vai continuar a discutir com o banco são SQV (Score de Qualidade de Vendas), a cláusula 65 e o PCR para 2019 e 2020.

O presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Hermelino Neto, participou da baeruta do Encontro, que teve como delegados e delegadas a diretora de Saúde, Andreia Sabino; Conceição Rebouças, de Feira de Santana; Adênito Santos, de Sergipe; Carlos Alberto Santos, de Vitória da Conquista e Aderbal Neves, do Sindicato do Oeste da Bahia.

A minuta de reivindicações só será entregue após o final da Campanha Nacional 2018.

Fonte: FEEB BA/SE