A Caixa recusou a proposta feita pelos representantes dos empregados de manter a sistemática adotada no ano anterior no segundo encontro do Grupo de Trabalho de Promoção por Mérito, nesta segunda-feira (22/11). O banco ainda propôs o uso da GDP (Gestão de Desempenho de Pessoas) para definir os trabalhadores que teriam acesso a 1 e 2 delta na promoção por mérito.

Durante o encontro a Caixa alegou que possui demanda dos bancários para que seja utilizada a mesma ferramenta de avaliação de desempenho para a avaliação de reconhecimento. Por isso, apresentou proposta de usar exclusivamente a GDP como critério para a avaliação por mérito. Foi agendada uma nova reunião para esta sexta-feira (26/11).

O novo formato da Gestão de Desempenho de Pessoas não agrada a maioria dos empregados, pois implementa uma curva forçada na avaliação. Para os representantes dos trabalhadores, é possível que o bancário faça todas as entregas acordadas com o gestor, tenha boa conduta e seja querido pelos colegas e tenha péssima avaliação, porque obrigatoriamente teria de ter 5% dos empregados como "Desempenho Não Atende".

Fonte: FEEB BA/SE