Dirigentes da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe e dos sindicatos da base baiana se reuniram com representantes do Itaú nesta quarta-feira (6/4), para discutir melhorias na assistência médica e odontológica para os funcionários do banco no estado.

A pequena quantidade de médicos credenciados, a demora na autorização para atendimento, descredenciamento de clínicas e hospitais, falta de call center nos fins de semana e demora no envio das carteiras são algumas das reclamações relatadas pelos funcionários do Itaú aos sindicatos.

Um dos casos mais graves, acontece em Porto Seguro, onde os bancários precisam se ausentar do trabalho por um dia para realizar consultas ou exames médicos na cidade de Eunápolis, que fica a 70 km de distância.

Na região, o Itaú disponibiliza duas opções de planos de saúde: Casseb e a Unimed. Na parte odontológica, tem as opções da Interodont e da Odontoprev. Os planos não atendem às necessidades dos trabalhadores, que reclamam também do baixo número de médicos credenciados e de especialista para o atendimento odontológico.

Os representantes do Itaú Marcelo Leão, Adriana Tallada, Fabiana Duarte e Marina Madeira, afirmaram que o banco vai marcar uma reunião com a Casseb, para discutir e resolver as demandas o mais rápido possível.

Para a diretora de Saúde da Federação, Andréia Sabino, “a reunião foi um importante passo, para que possamos melhorar o atendimento médico e odontológico na nossa base”.

Participaram da reunião o presidente da Feebbase, Hermelino Neto, e os representantes dos sindicatos da Bahia, Camaçari, Feira de Santana, Ilhéus, Irecê, Itabuna, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Vitória da Conquista, Extremo Sul e Oeste da Bahia.

Fonte: FEEB BA/SE