Comitê Nacional reunirá entidades que representam trabalhadores da ativa e aposentados do banco para centralizar e incentivar a mobilização da categoria

Foi criado nesta terça-feira (31), em Brasília (DF), o Comitê Nacional em Defesa da Caixa, mais uma frente de luta para a manutenção do banco 100% público. A ideia é reunir o máximo de trabalhadores por meio de suas entidades representativas, a fim de intensificar a campanha que visa combater as ameaças que pairam sobre a empresa.

“Técnicos bancários, caixas, tesoureiros, gestores, advogados, analistas, arquitetos, engenheiros, técnicos sociais e aposentados, entre outros. A ideia é unir esforços, colocar as diferenças de lado e estarmos juntos para levar à sociedade a importância de que a Caixa continue a cumprir sua função social e contribuindo para o desenvolvimento do país, o que ela só pode fazer se continuar pública”, reiterou o presidente da Fenae, Jair Ferreira.

Num primeiro momento, integram o Comitê Nacional a Fenae, Fenag, Fenacef, Advocef, Aneac, AudiCaixa, SocialCaixa, Contraf e centrais sindicais, mas o colegiado está aberto à participação de outras entidades. Entre os vários objetivos estão a mobilização dos empregados, o diálogo com setores da sociedade sobre a importância da Caixa e a busca de apoio junto a parlamentares federais e estaduais, prefeitos e vereadores.

Marlene Dias, representante da Fenacef, salientou a importância da união de todos. “Que doravante continuemos juntos. Vamos dar as mãos, porque o povo quer a Caixa 100% pública e que ela continue a cumprir sua função social”, disse. Geraldo Aires, diretor da Região Centro-Oeste da Aneac, assegurou o engajamento da entidade e anunciou: “no dia 23 de novembro, vamos participar do lançamento do manifesto da engenharia e arquitetura públicas, em Brasília”.

Em reunião na sede da Fenae, no dia 24 de outubro, os representantes da Fenag, Marconi Polo, e da Advocef, Carlos Castro, já haviam endossado a criação do Comitê Nacional em Defesa da Caixa. “Precisamos estar unidos e fortalecidos para ter êxito em nossas demandas”, frisou o diretor da Fenag. “Nossa luta é histórica em defesa desta instituição (Caixa) e do trabalho de relevância que tem prestado ao país. Estamos juntos”, acrescentou Castro.

Na reunião desta terça-feira, foi aprovado um documento de criação do Comitê Nacional. “O movimento nacional dos empregados da Caixa sempre foi heterogêneo. Há, porém, o consenso: quando a luta requer, principalmente nos momentos mais difíceis, a categoria prova que é uma das mais fortes e unidas. Agora, mais uma vez, é hora de colocar as diferenças de lado”, ressalta um dos trechos do texto. Também participaram do lançamento os diretores da Fenae Moacir Carneiro, Rachel Weber e Anabele Silva, além de Willian Louzada, da UGT.

Nos próximos dias serão divulgadas orientações para que, entre outras atividades, sejam criados Comitês Estaduais em Defesa da Caixa, reunindo o máximo de entidades representativas.

Defenda a Caixa você também

O carro-chefe do Comitê Nacional será a campanha “Defenda a Caixa você também”, lançada no dia 3 de outubro. Artes e dados sobre a atuação da Caixa já estão disponibilizados no site www.defendaacaixa.com.br. Há arquivos que estão em versão aberta para que as entidades interessadas possam colocar sua marca no material.

Fonte: Fenae