Em um cenário de imensa desigualdade social, retirada de direitos e ameaças constantes contra as classes menos favorecidas, é preciso resistência e organização popular na luta pela conquista e defesa dos direitos. Com o entendimento desta necessidade, foi criada em 04 de fevereiro de 1986, a Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB), que há 33 anos luta por direitos trabalhistas e pelo fortalecimento da região Nordeste.

A Diretora-Presidente da AFBNB, Rita Josina, avaliou positivamente a atuação da entidade. “As três décadas foram de desafios e a Associação esteve presente nos momentos mais difíceis, resistindo e dialogando, seja em âmbito institucional, com os diversos atores políticos, ou nas ruas, nos movimentos e atos, lutando contra os retrocessos, a retirada de direitos e a precarização da vida e do trabalho”, afirma.

Por ser voltado à uma região específica, o BNB supre demandas de grande importância para a população local. Segundo Valdenir Brito, diretor da AFBNB e da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, entre as principais funções da entidade estão a “defesa institucional enquanto banco de desenvolvimento, defesa de recursos estáveis para o Nordeste e a luta em defesa dos funcionários,” o que inclui “uma visita mensal no Congresso Nacional para discutir sobre recursos e atividades que fortaleçam a região nordeste” reforça o diretor.

Mesmo com tamanha importância, o BNB, assim como outras instituições que impulsionam o crescimento do Brasil, estão na mira das ações de desmonte e privatizações do novo governo.

Fonte: FEEB BA/SE