Após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar a pandemia, em 11 de março, segundo o Tribunal Superior do Trabalho (TST), os pedidos relacionados à Covid-19 subiram 522%. No mês de março foram registradas 178 demandas relacionadas ao coronavírus, já em abril o número saltou para 1.107.

Esse é o reflexo da crise que vem atingindo diretamente os empregados, sendo os principais motivos a irregularidade no pagamento das verbas rescisórias, aviso prévio e FGTS. Esse também é o reflexo das Medidas Provisória (MPs) 936 e 927 que autorizam cortes e redução de salários, sem qualquer planejamento.

O isolamento social também dificultou o contato entre clientes e advogados, o que inviabiliza certos processos antes de ingressar com a ação. Segundo o corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, a tendência é que esse número cresça ainda mais nos próximos meses.

Fonte: FEEB BA/SE