O Santander deu mais uma demonstração de falta de respeito com os acordos assumidos. O banco decidiu que a partir desta segunda-feira (27/7) as agências ficarão abertas uma hora a mais, funcionando das 9h às 10h, para grupos de risco à covid-19, e das 10h às 15h para o público em geral. Antes, o funcionamento era até às 14h, como acordado com todos os bancos no início da pandemia.

Esta não é a primeira vez que o Santander desrespeita um acordo firmado com os bancários. O banco também insiste em demitir funcionários, inclusive por telefone, mesmo tendo assumido publicamente o compromisso de não demitir durante a pandemia.

O banco também insiste na cobrança de metas absurdas e coloca em risco a vida dos funcionários ao cria a campanha 'Rumo a Mais um Milhão de Clientes', que consiste em visitas para prospecção de clientes nas ruas, em plena pandemia. Um absurdo!

Negociação com o Santander nesta terça-feira

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) e a direção do Santander se reúnem nesta terça-feira (28/7), a partir das 15h30, por videoconferência, para dar continuidade á negociação sobre a criação do banco de horas negativo e outros assuntos de interesse dos empregados.

A expectativa é de que o banco cumpra o prometido e apresente uma proposta para implantação de um banco de horas negativo para os trabalhadores que estão afastados por conta da pandemia causada pelo coronavírus.

A COE informou que não aceitará nenhuma medida que prejudique os bancários, seja na compensação dessas horas, ou em relação ao saldo negativo que restar findo o prazo do acordo.