Nesta quarta-feira (01/10), teve início a campanha Outubro Rosa, em todo o mundo. A campanha conscientiza a sociedade e, principalmente, as mulheres sobre a importância da prevenção e de obter um diagnóstico precoce do câncer de mama.

Neste ano, a quarentena imposta pelo novo coronavírus levou muitas mulheres brasileiras a deixar de ir ao ginecologista ou ao mastologista para fazer prevenção ou tratamento do câncer de mama.

Segundo a sondagem feita pelo Ibope Inteligência, 62% das entrevistadas não foram a seus médicos durante o isolamento social, por medo de contrair a covid. Com isso, deixaram de fazer exames de rotina que poderiam ajudar na prevenção da doença. Quando considerado apenas mulheres do grupo de risco, que abrange as maiores de 60 anos, 73% afirmaram estar esperando o fim da pandemia para marcar uma consulta ou realizar exames de rotina.

Além disso, em um levantamento, a Fundação do Câncer verificou que houve redução de 84% de exames de mamografia durante a pandemia, este ano, em comparação ao ano passado.

Contudo, é preciso estar atento, pois são esperados para 2020, no Brasil, 66.280 novos casos de câncer de mama. Quando detectado em fase inicial, a doença pode alcançar até 95% de cura. Por isso, assim como a Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, o Sindicato dos Bancários de Irecê e Região apoia o Outubro Rosa e incentiva o autoexame e todas as ações de conscientização do câncer de mama.

Da redação com FEEB BA/SE