Em plenária virtual realizada na noite desta quarta-feira (24/3), os bancários da Bahia e Sergipe reforçaram a necessidade de uma grande mobilização para garantir a inclusão da categoria na etapa 4 do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra o Covid-19, que contempla os trabalhadores dos serviços essenciais.

O evento começou com um minuto de silêncio pelas 300 mil vítimas do coronavírus no Brasil, que foram homenageadas através dos bancários Leonardo Reis (Caixa) e Gilvânia Bastos (BB), além do ex-deputado e dirigente do PCdoB Haroldo Lima, que faleceram em consequência do Covid-19.

Coordenando a plenária, o presidente da Federação da Bahia e Sergipe, Hermelino Neto, informou que desde o ano o passado, o Comando Nacional dos Bancários está tentando uma reunião com o Ministério da Saúde, mas não obteve êxito até o momento. O grupo está ainda pressionando a Fenaban a entrar na luta pela inclusão da categoria e todos os profissionais que trabalham nas agências (vigilante, estagiário, serviços gerais, etc) no PNI.

O Comando tem reivindicado também dos bancos a suspensão das demissões, das metas e das visitas aos clientes; a redução do horário de atendimento nas agências, testagem para a categoria, melhoria dos EPIS, reforço dos protocolos de higienização e a adoção de campanha de esclarecimento aos clientes sobre as medidas para evitar a contaminação pelo covid-19.

Deliberações

Após o debate, a plenária deliberou pela inclusão de mais algumas reivindicações na pauta a ser negociada com a Fenaban, como a cobrança da vacina H1N1, a higienização das agências a cada 15 dias e imediatamente em casos suspeitos de covid, o revezamento dos bancários em home office, a emissão da CAT para os bancários infectados pelo coronavírus e a oferta de transporte para o pessoal que continua no trabalho presencial.

Os bancários reforçaram ainda a importância da adoção de mecanismo para evitar a aglomeração na porta das agências. A Feebbase inclusive enviou ofício às secretarias de Segurança Pública e de Saúde da Bahia, na semana passada, solicitando ajuda para resolver este problema.

“O movimento sindical tem realizado diversas ações para ajudar na conscientização da população e impulsionar a luta pela vacinação da categoria e da população em geral. Temos colocado carros de som e outdoors nas ruas, fizemos reuniões com prefeitos e estamos tentando envolver a sociedade nesta luta. É importante que os bancários também entrem nessa luta, através da reprodução dos materiais nas suas redes sociais e passando essa corrente da necessidade de vacinação para todos e todas”, reforçou Hermelino Neto.

Fonte: FEEB BA/SE