Após a volta do pagamento da nova rodada do auxílio emergencial, o governo deve apresentar durante a semana a prorrogação do programa de redução de jornadas e salário. O Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm) foi uma medida adotada no ano anterior e atingiu mais de 10 milhões de trabalhadores em 2020.

Nesta nova fase, o programa de redução de jornada e salário ou suspensão de contrato deve alcançar entre 3,8 milhões e 4 milhões de trabalhadores, sendo os trabalhadores do setor de serviço os mais afetados. O governo também deve liberar cerca de R$ 9,8 bilhões para o pagamento do benefício que compensa parte da perda salarial, e os custos operacionais do programa.

Segundo informações do secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, a reedição do programa deve ser anunciada após definido o prazo de vigência e demais detalhes que ainda estão sendo analisados pelo presidente, Jair Bolsonaro, acompanhado do Ministro da Economia, Paulo Guedes.

Fonte: FEEB BA/SE