Em reunião com o novo presidente da Caixa de Assistência dos funcionários do Banco do Brasil (Cassi), Castro Junior, na última sexta-feira (2/7), as entidades de representação dos associados cobraram informações sobre o comunicado de que sua gestão fará uso de meios tecnológicos para estar mais próxima dos associados.

Os representantes dos associados querem saber, por exemplo, se a Cassi vai priorizar a tecnologia e a redução do custo em detrimento da qualidade do atendimento e da Estratégia Saúde da Família (ESF).

Os bancários defendem a manutenção de um atendimento humanizado, que é um diferencial da Cassi, em relação aos planos comerciais.

Além de tratar sobre os pontos referentes a uso da tecnologia mencionados no comunicado, a representação dos trabalhadores solicitou informações sobre o novo plano de mercado disponibilizado, o Cassi Essencial.

A Cassi ficou de responder aos questionamentos da representação dos trabalhadores na próxima reunião, ainda sem data definida.

Fonte: FEEB BA/SE